Loading...

Mobilidade e permanência: o campus universitário em direção à justiça social e ambiental

  • Slider Image
  • Slider Image

Sobre o projeto
  • Palavras-chave:

    campus universitário; mobilidade; equidade social

  • Equipe:

    Camila Poeta Mangrich

    Adriana Marques Rossetto
    José Ripper Kós
    Maíra Longhinotti Felippe

  • Tipo de pesquisa:

    Projeto de Tese (2021-2024)

O esvaziamento emergencial dos espaços de aprendizagem em 2020 catalisou o processo de digitalização do ensino e, de maneira menos reconhecida, reverteu o quadro emergente de equidade de acesso à educação. No Brasil, a COVID-19 reforçou a crise política em pauta, retrocedendo os avanços sociais que definiram a nova demografia do campus universitário após a implantação do Plano de Reestruturação das Universidades (REUNI), entre 2002 e 2010, e da Lei de Cotas para o Ensino Superior (Lei nº 12.711/2012). Em paralelo, a pandemia acentuou no meio científico internacional temas que envolvem o futuro da humanidade e do meio-ambiente, focalizando as lentes acadêmicas à promoção da equidade social integrada ao cuidado ecológico. A ausência de uma visão sistêmica sobre as problemáticas atuais e as perspectivas futuras, articulando a mobilidade urbana, a equidade social e a permanência no ensino superior, configura-se como uma lacuna a ser explorada nesta pesquisa, considerando o campus universitário como uma frente ampla e reflexiva das transformações positivas que se almeja para harmonização dos sistemas humanos e não-humanos.

Partindo da aplicação destes desafios globais ao contexto universitário, a presente proposta de pesquisa visa avaliar possíveis relações entre a desigualdade social, a infraestrutura viária e a permanência dos estudantes no campus. Com uma abordagem multimétodos, espera-se como resultados a estruturação de dados e argumentos que possam identificar aspectos socioambientais que favoreçam a permanência no Ensino Superior de grupos vulnerabilizados. Esses dados podem evidenciar o impacto de iniciativas da universidade e dos gestores públicos, tais como, a priorização de melhorias do sistema de transporte coletivo, da infraestrutura para o deslocamento a pé dentro e fora do campus e de espaços de qualidade para os processos de ensino-aprendizagem.